Pimentel Mente

Mentira: Pimentel culpa as gestões anteriores pelo rombo nos cofres públicos de Minas Gerais

Pimentel culpa as gestões anteriores pelo rombo nos cofres públicos de Minas Gerais

A mentira:

Pimentel adora procurar culpados para o rombo que ele criou nos cofres públicos, um déficit que deve chegar a R$ 25 bilhões.

O governador petista já tentou jogar a culpa nas gestões anteriores, na folha de aposentados, nas dívidas de Minas com a União e na falta de repasses do governo federal. É tudo mentira.

A verdade:

Ao culpar os aposentados, por exemplo, Pimentel se esquece que a previdência é um problema histórico.

Mesmo antes de Anastasia ser governador, e também durante seu governo, as contribuições dos servidores para a previdência não eram suficientes para pagar a folha de aposentados. Mesmo assim, servidores ativos e aposentados recebiam em dia e sem escala. Como isso era possível antes e não é possível com Pimentel?

Receitas e despesas previdenciárias em 2002:

http://www.fazenda.mg.gov.br/governo/contadoria_geral/lei_responsabilidade_fiscal/rreo/2002/anexoV.pdf

Receitas e despesas previdenciárias em 2014:

http://www.fazenda.mg.gov.br/governo/contadoria_geral/lrf/12-2014/bimestre6/anexo4.pdf

 

Outra mentira:

Outra mentira é dizer que não consegue equilibrar as contas por conta da grande dívida com a União. Essa é uma dívida antiga, de 1997, que cresceu sozinha, por conta dos juros abusivos cobrados pela União. Em 1998 essa dívida era de R$14,8 bilhões. Entre 1998 e 2014, o governo do estado pagou um total de R$34,9 bilhões em serviços da dívida (juros, encargos e amortização). Mesmo com o pagamento de todo este valor, em 2014 o saldo devedor deste contrato, havia chegado a R$70,3 bilhões. Anastasia sempre honrou a dívida com a União, e, mesmo assim, as contas permaneceram equilibradas, os salários continuaram sendo pagos no quinto dia útil e nenhum calote foi dado nas prefeituras.

 

Já Pimentel teve um grande desconto no pagamento desta dívida. Apenas nos anos de 2016 e 2017 essa economia foi de mais de R$7 bilhões. Em 2018 vai ser maior que R$2 bilhões. Para onde estão indo todos esses bilhões? Por que nem assim Pimentel consegue equacionar os problemas do estado?

 

http://www.fazenda.mg.gov.br/governo/contadoria_geral/demontracoes_contabeis/relatorios_contabeis/relatoriocontabil2017.pdf

 

Outra desculpa que Pimentel adora dar é de que a culpa pela bancarrota a que ele levou o estado é da União, que teria reduzido os repasses para Minas. Mais uma mentira. Em 2016, os repasses da União para Minas superaram aqueles feitos em 2014 em R$787 milhões. No ano de 2017, as cifras foram superiores em R$161,9 milhões. Os dados são públicos e podem ser consultados em www.transparencia.gov.br

 

A pior mentira:

De todas, a pior mentira é a de que a culpa pelo caos financeiro provocado por Pimentel seria resultado de governos anteriores. Ora, equilibrar as despesas do estado à realidade das receitas é o que todo governo deve fazer. É o mesmo que todas as famílias fazem. Mas é o que Pimentel não fez. Durante seu governo, as receitas cresceram bastante, fruto do grande aumento de impostos. Foram R$15 bilhões a mais de receita em 2017 quando comparado a 2014, um aumento de mais de 20%. O grande problema é que as despesas não foram reduzidas. Pelo contrário, explodiram. Pimentel ampliou em R$22 bilhões as despesas nesse mesmo período, um crescimento de mais de 30%. Não tem orçamento que suporte tamanha gastança e desperdício com o dinheiro público.

2017: balanço orçamentário, página 9 http://www.fazenda.mg.gov.br/governo/contadoria_geral/demontracoes_contabeis/relatorios_contabeis/relatoriocontabil2017.pdf

2014: balanço orçamentário, página 10

http://www.fazenda.mg.gov.br/governo/contadoria_geral/demontracoes_contabeis/relatorios_contabeis/relatoriocontabil2014.pdf